Pesquisa personalizada

O principal objetivo desse blog é oferecer dicas, notícias e informações sobre temas relacionados a sua saúde e bem-estar.

CULTIVE SUA SAÚDE ESPIRITUAL:

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Ressaca e obesidade: veja 4 razões para não beber refrigerante diet


Refrigerante diet pode causar problemas renais, ressaca e até mesmo obesidade
Foto: Getty Images
Apaixonadas por refrigerante, algumas pessoas optam por uma alternativa para se livrar das calorias da bebida: a versão diet. De acordo com uma pesquisa publicada no The American Journal of Clinical Nutrition, o consumo de refrigerantes dietéticos cresceu 25% entre os adultos se comparado ao da última década. O problema, porém, é que a escolha pode ser ainda pior para o organismo. As informações são do Fit Sugar.
Efeitos "colaterais", como problemas renais, ressaca e até mesmo obesidade podem estar relacionados ao consumo da versão dieta de refrigerantes. A seguir, confira quatro motivos para não ingerir esse tipo de bebida:
Problemas renais
Refrigerante diet pode ser um perigo para os rins. Em um estudo da Harvard Medical School, realizado com mais de 3 mil mulheres, os pesquisadores descobriram que o consumo excessivo de refrigerante diet pode dobrar o risco de problemas renais. A função renal começa a declinar quando as mulheres ingerem mais de dois copos de refrigerante por dia. Vale ressaltar que o problema está associado aos adoçantes.

Metabolismo confuso
Segundo um estudo feito com 10 mil adultos e realizado pela Universidade de Minnesota, o consumo de refrigerante diet também aumenta em 34% o risco de síndrome metabólica, o que inclui aumento de colesterol e problemas cardíacos.

Obesidade
Você leu certo: refrigerante diet não ajuda a perder peso. Um estudo realizado pela Universidade Health Science Center, do Texas, mostrou que, quanto mais uma pessoa consome esse tipo de bebida, maior o risco de aumentar seu peso. Apenas duas latas por dia podem aumentar significativamente a cintura porque os edulcorantes artificiais perturbam a capacidade natural do corpo de regular a ingestão de calorias com base na doçura dos alimentos. Isso significa que as pessoas que consomem alimentos dietéticos estão propensas a comer mais.

Ressaca
Coquetéis feitos com refrigerantes diet deixam as pessoas bêbadas com mais facilidade e rapidez, de acordo com um estudo do Hospital Royal Adelaide, na Austrália. Isso porque bebidas sem açúcar fazem com que o álcool entre na corrente sanguínea mais rápido que os demais, gerando uma ressaca forte no dia seguinte. [Fonte: Terra]


Estudo: obesidade pode ser causada por bactéria no intestino


A bactéria pode contribuir significativamente para o desenvolvimento da obesidade 
Foto: Getty Images
A obesidade sempre foi associada à má alimentação e sedentarismo, mas a causa do problema pode ser outra. De acordo com um estudo, excesso de peso pode ser consequência de um tipo de bactéria no intestino. As informações são do Daily Mail.
 
Chamada de Enterobacter, a bactéria faz parte do trato intestinal, mas foi associada a obesidade após ser encontrada em grande quantidade no intertino de um paciente com obesidade mórbida, de acordo com um relatório da Shanghai Jiaotong University.
 
Pesquisadores de Xangai, na China, fizeram um teste de 10 semanas com ratos criados para serem resistentes à obesidade. Apesar de seguirem uma dieta calórica e não se exercitarem, permaneceram magros. Em seguida, um desses animais recebeu uma injeção com a bactéria e ficou obeso em pouco tempo.
 
A experiência mostra que a bactéria pode contribuir significativamente para o desenvolvimento da obesidade em seres humanos, segundo um artigo publicado na  International Society for Microbial Ecology.
 
O estudo mostrou ainda que um paciente perdeu 25 kg em nove semanas após se submeter a uma dieta de grãos integrais, tradicionais na alimentação chinesa, e prebióticos, o que reduz a presença da bactéria no organismo.
 
Um dos autores do estudo, Zhao Liping, emagreceu quase 20 kg dois anos após adotar uma dieta com alimentos probióticos fermentados, que contribuem para o equilíbrio das bactérias no intestino.
 
Segundo dados da Organização Mundial de Saúde de 2008, há mais de 500 milhões de pessoas no mundo que sofrem com obesidade. [Fonte: Terra]

Assista o Documentário "A Carne é Fraca" Aqui:


Pesquisa personalizada